A primeira linha de microprocessadores Pentium D de 1995

Gostou? Curta e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe também seu comentário no final da postagem!

Em 26 de maio de 2005, a Intel, gigante dos chips, lançava a primeira linha de microprocessadores Pentium D.

O Pentium D, de nome código Smithfield, é uma família de microprocessadores de 64bits criada pela Intel e que tinha por base o seu antecessor Pentium 4, do qual já falamos aqui.

Internamente, contava com dois “núcleos” (dual-core) implementados em duas pastilhas fisicamente distintas, mas que se comunicavam entre si por meio de interconexões. Este conjunto era acomodado em um único encapsulamento, sendo ela a primeira CPU “dual-core” da empresa.

Até a linha anterior, a Pentium 4, novas gerações de microprocessadores buscavam, a cada novo modelo, atingir frequências de clock cada vez maiores. Mas a empresa tinha atingido seu limite tecnológico da época ao lançar modelos que operavam a espantosos 3,8GHz de frequência.

Velocidades de funcionamento elevadas também exigiam grandes quantidades de energia, ao mesmo tempo que geravam temperaturas altas.

Estes problemas foram contornados adicionando “processadores paralelos” (núcleos) que funcionavam como se fosse um só, mas com a capacidade de processamento duplicada. Uma grande sacada e que trouxe uma reviravolta na linha de produtos da empresa.

Nesta data, eram lançados os três primeiros modelos da linha: 820 (com velocidade de 2.8 GHz), 830 (com 3.0 GHz) e 840 (com 3.2 GHz). Todos eles desenvolvidos sob a tecnologia “Smithfield” que contava com 230milhões de transistores. No ano seguinte a linha tecnológica “Presler” foi introduzida.

E você, teve algum computador com o Pentium D? Compartilhe com a gente sua história na área de comentários no final da página.

Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

messengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Gostou? Curta e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe também seu comentário no final da postagem!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.