Gostou? Curta e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe também seu comentário no final da postagem!

Em 2 de julho de 1953, a IBM anunciava seu computador de uso geral modelo IBM 650, o primeiro computador fabricado em grande volume e que dominou o mercado pelo resto da década.

O computador IBM 650 Magnetic Drum Data Processing Machine (Máquina de Processamento de Dados de Tambor Magnético), chegava num momento de rápido crescimento do recém-nascido universo do “processamento eletrônico de dados”, sendo o primeiro computador, digamos, “de massa”.

Diferentemente dos antecessores, que comumente eram produzidos sob encomenda para fins militares específicos, seus públicos alvo foram os segmentos de negócios, engenharia e, claro, científico, tendo sido sua primeira unidade instalada numa empresa de seguros de vida. Foi muito popular também em universidades, sendo nele a primeira experiência em programação de muitos estudantes da época.

IBM 650 2
Detalhes do armazenamento em tambor magnético

Era um computador que adotava a lógica decimal (não binário, como os de hoje), tendo como característica seus dados serem armazenados em uma memória do tipo “tambor magnético”, organizada em uma estrutura com “palavras” de 10 dígitos decimais mais o “sinal”. Cada tambor era capaz de armazenar 2000 palavras e tinha 200 cabeças de leitura/gravação. Tambores adicionais podiam expandir a capacidade para até 10 mil palavras.

A entrada de dados era feita por meio de cartões perfurados, à uma velocidade de leitura de até 200 cartões por minuto. Os resultados das operações eram gerados também em cartões à uma taxa de 100 por minuto. É… ter relatórios de resultados em cartões perfurados devia dificultar bastante a vida dos analistas 😊.

IBM 650 3
Cartão para carga de dados e visão linha de fabricação em série.

Com seu sistema de armazenamento girando à 12.500 RPM, as operações de soma ou subtração levavam 1,63ms e a divisão (a mais demorada) chegada a 17ms.

Trazia algumas novidades, como a capacidade de repetir automaticamente os últimos passos executados ao detectar erros no processamento, seguindo adiante caso o erro não ocorresse novamente. Até então, esta operação de retorno e retomada precisava ser comandada por uma pessoa.

A IBM, que estimou vender no máximo umas 50 unidades dele, o que seria uma quantidade maior que TODOS OS COMPUTADORES DO MUNDO da época, vendeu 2000… um espanto!

IBM 650 4
Anúncios da época.

Dois anos depois, algumas melhorias foram introduzidas, como a possibilidade de uso de fitas magnéticas para armazenamento, conexão de uma impressora para saída de dados e ainda discos magnéticos.

Que tal aprender a programar este computador? Aqui o livro “Programming the IBM 650”, de 1958:

Loader Loading…
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Um histórico folder de divulgação do equipamento:

Loader Loading…
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab


E você, trabalhou com algum dos antigos computadores de grande porte da IBM?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “Legendas/CC –> Traduzir automaticamente”.

O IBM 650 com a nova unidade de discos RAMAC.



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

messengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Gostou? Curta e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe também seu comentário no final da postagem!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.