Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em agosto de 1983, a especificação do padrão MIDI, Interface Digital para Instrumentos Musicais, era publicada.

Desenvolvido por um conjunto de empresas do segmento de instrumentos eletrônicos, que incluíam a Sequential Circuits, Roland, Yamaha, Korg e Kawai, o padrão Musical Instrument Digital Interface (MIDI) foi concebido para possibilitar a intercomunicação e o controle de instrumentos musicais eletrônicos e computadores.

Sua criação remonta a década de 70, quando a indústria de música eletrônica estava em rápido crescimento, com o surgimento de sintetizadores e outros instrumentos eletrônicos.

padrão MIDI 2
Uma grande variedade de dispositivos pode ser interconectada

Mas a inexistência de uma interface padronizada dificultava (ou impossibilitava) a interconexão e a comunicação entre esses dispositivos, com cada fabricante usando seus próprios protocolos e interfaces, tornando-se evidente a necessidade de uma forma padronizada de comunicação entre estes instrumentos, e ainda com os computadores.

Foi então que em 1981, o fundador da empresa Sequential Circuits, Dave Smith, motivado por Ikutaro Kakehashi, então presidente da Roland, começou a explorar maneiras de resolver esse problema.

Ele liderou um grupo de engenheiros de várias empresas, incluindo as conhecidas Roland, Yamaha, Korg e Kawai, para desenvolver um padrão que viabilizaria a comunicação entre os diferentes instrumentos musicais eletrônicos existentes, criando uma “linguagem” comum, capaz de transmitir informações musicais e de controle entre eles.

padrão MIDI 3
Dave Smith na NAMM de 1983

Após intensa colaboração e discussões, a especificação preliminar do padrão MIDI foi concluída ainda em 1982, com a primeira demonstração pública sendo realizada na edição de inverno da feira de música NAMM (National Association of Music Merchants), ocorrida em janeiro de 1983, onde um teclado Roland JP-6 foi conectado à um Sequential Circuits Prophet 600.

padrão MIDI 4
As estrelas da NAMM’83

O evento, que contou com a participação de músicos e profissionais da indústria musical de todo o mundo, fez com que o MIDI fosse rapidamente reconhecido como um sistema inovador e revolucionário, realizando a “mágica” de que dispositivos musicais da fabricantes distintos, com seus variados protocolos e interfaces incompatíveis, pudessem finalmente “conversar” entre si.

Sucesso estrondoso, o MIDI mudaria completamente a vida de músicos e produtores musicais, que podiam agora conectar teclados, sintetizadores, baterias eletrônicas, computadores e outros dispositivos, de maneira simples e harmoniosa, trocando entre si todas as sinalizações necessárias, permitindo, além da comunicação entre eles, a gravação e reprodução precisa de performances e a criação de músicas utilizando exclusivamente um computador.

Através dele, foi definido um conjunto de comandos e mensagens padronizadas, que incluíam, além das notas musicais (que podiam ainda ser simultâneas como em acordes), controle de volume, modulação, pitch bend, entre muitas outras funções, que permitiam aos músicos controlarem diversos parâmetros do som em tempo real.

padrão MIDI 5
Conectores e cabos MIDI

Inicialmente concebida como uma tecnologia que tinha seus próprios tipos de conectores e cabos padronizados para conectar os dispositivos, evoluiu à medida que a tecnologia avançava, passando a operar também através de conexões USB (USB-MIDI) e de redes de computadores tipo Ethernet.

Além de controlar a produção de “sons”, a flexibilidade do protocolo foi adaptada para outras funções, como iluminação de palco, efeitos visuais, projeções, entre outras.

padrão MIDI 6
O lendário Yamaha DX7, primeiro modelo de sucesso

No mesmo ano de 1983, a Yamaha introduziria seu primeiro sintetizador com suporte MIDI (e sem dúvida o primeiro a efetivamente popularizar o padrão), o lendário Yamaha DX7, que alcançaria um sucesso monstruoso de mercado, dominando o cenário musical.

padrão MIDI 7
O MSX Yamaha CX5M

No ano seguinte a empresa inovaria novamente lançando o microcomputador MSX Yamaha CX5M, projetado para “conversar” com o Yamaha DX7, e que apresentava suporte MIDI.

padrão MIDI 8
A interface Roland MPU-401

Ainda em 1984, era a vez da Roland lançar a revolucionária interface Roland MPU-401 (MIDI Processing Unit), que oferecia conectividade MIDI à uma grande variedade de computadores pessoais, como o Apple II, Commodore 64, IBM PC, MSX, NEC PC-98, entre outros.

O MIDI é até os dias de hoje uma ferramenta fundamental para músicos, produtores e compositores, podendo ser utilizado na criação de uma ampla variedade de estilos musicais e experiências sonoras.

Divisor de águas, mudou radicalmente a história da música, revolucionando a forma como era produzida, gravada e executada, pavimentando o caminho da criação de música eletrônica, de sintetizadores modernos, da produção musical em computadores e até mesmo dos jogos eletrônicos, ao mesmo tempo que popularizou o uso de instrumentos eletrônicos na criação de novas formas de expressão musical.


E você, já utilizou interfaces MIDI em instrumentos musicais?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

Edição do programa Computer Chonicles de 1986 sobre o MIDI
Músicos famosos falam do MIDI em 1988
Segunda edição do programa Computer Chonicles sobre o MIDI (1992)
A história do MIDI
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *