Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em novembro de 1981, a estadunidense Ashton-Tate lançava seu sistema de banco de dados, o software dBASE II.

Desenvolvido com o nome original de “Vulcan” e lançado em outubro de 1979 por Wayne Ratliff para o sistema CP/M, foi um dos primeiros Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD) feitos para microcomputadores.

Após algum tempo no mercado, seria comprado em 1980 pela Ashton-Tate, que o rebatizaria como “dBASE II”.

Uai, mas e o “dBase I”? Pois é… Ele nunca existiu 😊.

Com o sucesso da versão CP/M do dBASE, um ano depois lançariam a versão para o IBM PC, com novas funcionalidades e suportando bancos de dados maiores, que o fez explodir em popularidade.

software dBASE II 2
Interface de usuário

Talvez não tenha sido “o primeiro”, mas sem dúvida foi o SGBD de maior sucesso nos anos 80, tornando-se um padrão “de fato” quando se falava em banco de dados para microcomputadores PC compatíveis. Foi também portado para diversas outras plataformas, incluindo Apple II, Macintosh e até mesmo o MSX.

O sistema contemplava, além do núcleo de gerenciamento do banco dados, um gerenciador de formulários, um sistema de consultas e uma linguagem para desenvolvimento de programas.

Foi também o criador do formato “.dbf” de arquivos de dados, muito conhecido dos programadores.

software dBASE II 3
Outras versões

Posteriormente, ganharia ainda as versões “dBASE III” em 1984, “dBASE III+” em 1986 e “dBASE IV” em 1988, todas para o sistema MS-DOS. A partir de 1994 seriam introduzidas as versões dBASE para Windows, que nunca alcançariam a mesma expressão no mercado.

Seguindo sua história de sucesso, outros concorrentes compatíveis chegariam ao mercado, seja simplesmente copiando suas inovações ou ainda acrescentando algumas novas funcionalidades, como o Clipper e o FoxBase/FoxPro, que receberiam  a denominação genérica de “xBase”.

Para conhecer ou relembrar:

Quer conhecer ou matar a saudade de algumas versões do dBASE? Aqui neste endereço você encontra um emulador que roda direto no seu navegador. Há também versões disponíveis para download aqui neste site.


E você, como foi sua experiência com o dBASE?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

Edição do programa Computer Chronicles sobre softwares de bancos de dados (1984)
Videotreinamento dBase
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão “Doar” abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Mas caso não possa colaborar com doações, você também nos ajuda muito clicando no anúncio abaixo:


Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *