Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em 5 fevereiro de 1996, a estadunidense Cyrix Corporation lançava sua CPU de sexta geração, o microprocessador Cyrix 6×86 (M1).

Seguindo sua linha de criar versões mais baratas e mais rápidas dos equivalentes do concorrente, tratava-se de um microprocessador x86 compatível de 32bits com 16KB/64KB de memória cache interna, desenhado pela Cyrix, mas fabricado pelas empresas IBM e STMicroelectronics, dado que a Cyrix não tinha uma fábrica própria.

Tinha pinagem compatível com a do processador Intel Pentium, de forma que poderia ser usado na mesma placa-mãe do concorrente, em substituição.

microprocessador Cyrix 6x86 2
Vista ao microscópio

Ao longo de sua vida, teve as seguintes versões: PR 90+, PR 120+, PR 133+, PR 150+, PR 166+ e PR 200+.

Sua nomenclatura também adotava o conceito de Performance Rating (PR), no qual o código de identificação do modelo reflete o processador “equivalente” do concorrente e não seu clock de operação nominal, como era o costume da época.

Muito embora tivesse uma performance superior ao Pentium nos cálculos com números inteiros, sofria nas operações em ponto flutuante.

microprocessador Cyrix 6x86 3
As variantes lançadas pela IBM e STMicroelectronics

A opção por otimizar as operações com números inteiros foi uma aposta da empresa, acreditando que a até então baixa demanda dos usuários por operações de ponto flutuante se manteria nos anos seguintes.

Mas erraram feio na aposta

Com a chegada do Intel Pentium, vários programadores, especialmente os de jogos, optaram por explorar em seus softwares sua nova e otimizada unidade de ponto flutuante (FPU).

Esse problema foi mais crítico quando os jogos 3D começaram a se popularizar (como o Quake), que faziam uso intensivo exatamente de cálculos matemáticos com números de ponto flutuante. Isso resultou numa execução “sofrível” nos computadores que rodavam o Cyrix 6×86.

E o dano à imagem da Cyrix foi enorme.

microprocessador Cyrix 6x86 4
Anúncio da época

Nos anos seguintes a CPU ganharia ainda algumas revisões, com os modelos Cyrix 6x86L , variante de baixo consumo de energia, e Cyrix 6x86MX (M2), a versão que incluiu as  instruções MMX para multimídia.


E você, o que achava dos microprocessadores da Cyrix?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

O que aconteceu com os processadores da Cyrix?
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *