Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em 20 de fevereiro de 1997, a fabricante norte-americana de chips Cyrix anunciava seu novo microprocessador Cyrix MediaGX.

Tratava-se de mais um membro da extensa lista de CPUs compatíveis com a família Intel x86, agora mirando a concorrência com o Intel Pentium, mas com uma peculiaridade.

Diferentemente das estratégias anteriores, que buscavam oferecer um processador que pudesse substituir diretamente o concorrente Intel pela simples substituição, o Cyrix MediaGX exigia uma placa mãe desenvolvida especificamente para ele.

Concebido pela Cyrix e fabricado pela National Semiconductor e IBM, tinha originalmente velocidades de 120 e 133MHz e um projeto revolucionário de arquitetura de microprocessadores para PCs.

microprocessador Cyrix MediaGX 2
Um dos primeiros modelos, ainda com a marca Gx86

Até então, nas arquiteturas tradicionais dos PCs da época, toda comunicação entre o processador, placa de vídeo, placa de som e outros componentes internos, dependiam dos canais de comunicação (barramento) que operavam a velocidades bem inferiores às internas dos processadores.

Isso significa dizer que a transferência de dados entre estes componentes e a CPU ocorre de forma bem mais lenta que a capacidade do processador, agindo como um “gargalo”.

É aí que entra a “revoluçãodo MediaGX.

Ele integrava no mesmo chip uma CPU baseada no Cyrix Cx5x86, um processador de vídeo (XpressGRAPHICS), controlador de áudio (XpressAUDIO), controlador PCI e de memória (XpressRAM), permitindo uma comunicação entre eles em velocidades muito mais altas.

Um “PC em um chip”, ou como se fala hoje em dia, System on a chip (SoC).

microprocessador Cyrix MediaGX 3
Versões GXi e GXm de 180MHz

Receberia ainda dois “upgrades”: o Cyrix Media GXi (com maiores velocidades de operação) e o Cyrix Media GXm (que incorporava as instruções MMX).

Um processador que obteve razoável sucesso e que esteve presente em uma grande variedade de dispositivos, como os modelos de baixo custo da família Compaq Presario, portáteis e até mesmo em máquinas de fliperama tipo arcade.

A arquitetura MediaGX originaria ainda a linha “Geode”, criada pela National Semiconductor após adquirir a Cyrix em 1997, e que passaria posteriormente para as mãos da AMD.


E você, teve algum computador com o processador Cyrix MediaGX?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

O que aconteceu com os microprocessadores Cyrix?
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *