Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em 23 de junho de 2003, o presidente da Apple Steve Jobs lançava,para o público em geral, a primeira versão do seu navegador de Internet Apple Safari 1.0.

Anunciado sob a forma de versão beta meses antes, em 7 de janeiro de 2003, aquele se se tornaria o navegador de internet oficial dos computadores Apple Macintosh chegava agora em sua versão definitiva, disponível para download para o público em geral.

Desembarcando no mesmo dia do lançamento do computador Apple Power Mac G5, prometia ser o navegador da Web mais rápido já criado para a plataforma Mac, introduzindo diversas inovações como integração da pesquisa com o motor do Google, recurso “SnapBack” para voltar instantaneamente aos resultados da busca, navegação por “abas”, bloqueio automático dos chatos “pop-up” e uma nova ferramenta para guardar e organizar os favoritos.

Uma das principais características do Safari era sua velocidade de carregamento de páginas, graças à sua tecnologia de renderização KHTML, oriunda do projeto de código aberto Konqueror do ambiente KDE do Linux, projeto com o qual a Apple prometia continuar colaborando com melhorias e novas funcionalidades.

navegador Apple Safari 1.0 2
A interface da primeira versão

Além disso, em vez de abrir várias janelas para cada nova página visitada (como outros navegadores de Internet da época), o Safari introduziu o conceito de navegação por abas (tabs), facilitando enormemente a organização e alternância entre várias páginas web numa única janela de programa.

Outra característica do Safari era a sua interface limpa, minimalista, intuitiva e fácil de usar, priorizando a experiência do usuário e trazendo recursos como preenchimento automático de formulários, bloqueio de pop-ups e uma barra de pesquisa integrada, que permitia aos usuários encontrar informações rapidamente.

Suportava também todos os padrões vigentes da web da época, como XML, XHTML, DOM, CSS, JAVA, JavaScript, QuickTime, Flash, entre outros, tornando a renderização das páginas mais consistente e compatível com as últimas tecnologias.

Destacou-se também em outra relevante área: a segurança. Com o Safari, a Apple priorizou a proteção dos usuários contra malware, phishing e outras ameaças da web, funcionalidades complementadas pelo recurso de navegação privada, que permitia aos usuários passear pela web sem deixar rastros no histórico.

Uma característica notável do Safari era sua integração perfeita com outros produtos e serviços da Apple, possibilitando aos usuários sincronizar seus favoritos, histórico e abas abertas em todos os seus dispositivos Apple por meio do serviço iCloud.

navegador Apple Safari 1.0 3
O navegador está presente hoje em praticamente todos os dispositivos Apple

Desde seu lançamento, o Safari se tornou um navegador popular, especialmente entre os usuários de dispositivos Apple, que viram na sua total integração com o sistema Mac OS, aliada à sua velocidade, design e recursos avançados, motivos mais que justos para fazerem dele sua escolha preferida.

Posteriormente, o navegador Apple Safari passaria a estar presente em praticamente todas as demais plataformas da empresa, como os iPhones e iPads.

Embora uma versão do Safari para o sistema Microsoft Windows tenha sido lançada em 11 de junho de 2007, o Safari nunca chegou a ser popular no sistema das janelas, com seu desenvolvimento sendo abandonado em 2012.

Atualmente o Apple Safari figura na segunda posição do ranking dos navegadores mais utilizados na Internet, com uma fatia de mercado da ordem de 20%, ficando atrás apenas do Google Chrome.


E você, qual seu navegador de internet preferido?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

Steve Jobs apresenta o Safari em 2003
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *