Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em 12 de janeiro de 1984, a britânica Sinclair Research lançava seu novo e último microcomputador, o Sinclair QL Quantum Leap.

Desenvolvido pela Sinclair Research, uma empresa britânica fundada por Sir Clive Sinclair, responsável pela criação dos lendários Sinclair ZX81 e ZX Spectrum, o microcomputador Sinclair QL (abreviação de Quantum Leap) era uma (última) tentativa ambiciosa de combinar, num só equipamento, poder de processamento, recursos gráficos avançados e funcionalidades de programação inovadoras.

Tentando desfazer a imagem de “videogame de luxo” associada aos modelos anteriores da empresa, o Sinclair QL era destinado ao uso profissional e doméstico avançado, sendo totalmente incompatível com os modelos ZX Spectrum e tendo como competidores o Apple Macintosh e o IBM PC, sendo um dos primeiros microcomputadores a usar a arquitetura de 32 bits, que se tornaria o padrão para os computadores pessoais nas décadas seguintes.

microcomputador Sinclair QL Quantum Leap 2
Vista traseira

Com um projeto iniciado em 1981 sob o codinome ZX-83, o Sinclair QL, que inicialmente planejava ter até um pequeno monitor de tubo (CRT) integrado, apresentava um design compacto e elegante criado por Rick Dickinson, com um teclado profissional completo e uma interface de usuário avançada para a época.

Contava com um poderoso microprocessador de 32 bits Motorola 68008 operando a 7,5 MHz de velocidade, memória RAM de 128 KB (expansível a 896KB), duas unidades de fita Microdrive integradas, sistema operacional QDOS (que incluía linguagem de programação SuperBASIC), slots de expansão e de cartuchos, além de conexões externas RS-232 (serial), rede QLAN, joysticks e unidade externa Microdrive.

microcomputador Sinclair QL Quantum Leap 3
Detalhe das unidades Microdrive

Uma das características mais notáveis era sua CPU Motorola 68008 de 32 bits, que proporcionava uma melhoria significativa na capacidade de processamento em comparação com outros computadores da mesma era, ainda dominada pelos micros de 8 e 16 bits, colocando-o à frente do IBM PC e par-e-passo com o Apple Macintosh (lançado dias depois), bem como os modelos Commodore Amiga e Atari ST.

Uma das inovações mais distintivas do Sinclair QL era o sistema operacional QDOS , um sistema multitarefa preemptiva que incluía uma interface gráfica capaz de proporcionar uma experiência de usuário mais intuitiva, permitindo a execução simultânea de aplicativos e janelas.

microcomputador Sinclair QL Quantum Leap 4
Vista interna

O QL também era notável por suas capacidades gráficas avançadas, suportando resoluções de até 512×256 pixels em 8 cores. Isso o tornou uma escolha atraente para usuários interessados em design gráfico e aplicações multimídia.

Teve entre seus usuários ninguém menos que Linus Torvalds, o criador do Linux, que iniciou sua vida de programador nesta máquina.

No entanto, apesar de ser projeto ambicioso com características inovadoras, e do preço super competitivo em relação aos concorrentes diretos, o Sinclair QL enfrentou enormes desafios no mercado.

microcomputador Sinclair QL Quantum Leap 5
Placa principal

Com um projeto feito às pressas, teve diversos problemas em seu lançamento, apresentando, além de atrasos na entrega, alto índice de defeitos e bugs que, aliados à falta de softwares disponíveis, prejudicaram sua reputação, condenando-o ao fracasso já no início de sua vida.

Além disso, a concorrência feroz com outros sistemas, como o Commodore 64, o próprio IBM PC, e os posteriormente lançados Amstrad CPC, Commodore Amiga e Atari ST, contribuiu para a limitada adoção do QL.

O QL vendeu cerca de 150 mil unidades em todo o mundo, mas não conseguiu atingir o sucesso comercial esperado pela Sinclair, sendo definitivamente descontinuado em abril 1986, quando da aquisição da Sinclair pela também britânica Amstrad.

microcomputador Sinclair QL Quantum Leap 6
Anúncio da época

Como na Física Quântica, o Sinclair QL conseguiu ser, ao mesmo tempo, tanto um “salto quântico” na história da computação, quanto um fracasso comercial para a Sinclair. Ainda assim, teve uma comunidade de usuários e desenvolvedores fiéis que continuaram a produzir software e hardware para o micrinho até os anos 90.


E você, conheceu de perto um Sinclair QL?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

Comercial da época
Apresentação pública do Sinclair QL
As unidades Microdrive
Os recursos multitarefa do QDOS
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *