Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em 01 de março de 1973, nos lendários laboratórios Xerox PARC, era apresentado o computador Xerox Alto, verdadeira revolução que mudaria definitivamente o mundo da computação.

Primeiro computador a contar com um sistema operacional com interface gráfica, o Xerox Alto nasceu em 19 de dezembro 1972 pela “caneta” do pesquisador Butler W. Lampson, do centro de pesquisas Xerox PARC , que, inspirado no trabalho de Douglas Carl Engelbart, o NLS (oNLine System), escreveu um memorando propondo sua criação.

A ideia era criar um equipamento que contemplasse uma alta capacidade de processamento, suportando um sistema operacional gráfico, mas que pudesse ser compacto a ponto de poder ser instalado em um canto do escritório.

Pretendia-se com ele colocar ao alcance do usuário um sistema computacional que suprisse todas as suas necessidades, ao mesmo tempo que o conectasse a outros usuários, de forma que pudessem compartilhar informações entre si de forma simples.

computador Xerox Alto 4
Vista interna

Caberia ao físico Charles Patrick Thacker (Chuck Thacker), também do PARC, projetar o computador, composto de quatro módulos, ficando com a XEROX a missão de produzir as primeiras 30 unidades piloto.

O Xerox Alto contava com uma CPU, o primeiro dos seus módulos, acomodada dentro de um gabinete do tamanho de um frigobar, construída a partir de circuitos integrados discretos operando a uma velocidade de 5,8MHz e tendo sua Unidade Lógica Aritmética (ULA) construída com o chip Texas Instruments 74181, memória de 128KB (expansível a 512KB) e unidade de disco removível Diablo Systems de 2,5MB de capacidade.

computador Xerox Alto 2
O mouse e o teclado auxiliar “chord”

Compunham ainda o conjunto de quatro elementos um teclado de 64 teclas auxiliado por um segundo dispositivo de 5 teclas, um monitor monocromático de vídeo tipo CRT (Tubo de Raios Catódicos) com resolução de 606 × 808 pontos, orientado na vertical (retrato) e capaz de exibir uma folha inteira de papel, e um mouse de 3 botões.

Este monitor é considerado por muitos como o primeiro monitor de computador gráfico da história.

Vale lembrar que tanto o teclado auxiliar de 5 teclas quanto o mouse foram “emprestados” do projeto do NLS (oNLine System) da SRI International de Douglas Engelbart.

computador Xerox Alto 3
O monitor de alta resolução na incomum orientação “retrato”

O Alto tinha também outro recurso inovador, uma conexão de rede Ethernet, padrão criado naquele mesmo ano dentro do Xerox PARC pelo pesquisador Robert Metcalfe, operando em uma velocidade de 2,94Mbps. Isso porque, em uma velocidade superior, a CPU do Alto não conseguiria continuar gerenciando simultaneamente os sistemas de vídeo, disco e memória. 😊

Seu sistema operacional gráfico operado por um mouse, o Alto Operating System escrito na linguagem BCPL, daria vazão a diversas inovações,  como o conceito de “Área de trabalho” com ícones clicáveis representando arquivos de dados; o conceito WYSIWYG, introduzido pelos softwares de edição de textos Xerox Bravo e Xerox Gypsy criados para ele; sistema colaborativo com troca de informações entre usuários remotos; sistema de arquivos com suporte a nomes longos e letras maiúsculas e minúsculas; compartilhamento e execução de arquivos via rede; inicialização remota de sistema via rede, entre muitas e muitas outras.

Ao “pé da letra”, o Xerox Alto era um minicomputador, claro. Mas sua característica de ser usado exclusivamente por uma única pessoa o habilitava a ser classificado como um “computador pessoal”, o que faria dele o primeiro do seu tipo.

Seu elevado poder de processamento poderia também enquadrá-lo no conceito de “estação de trabalho”, que só seria apresentado ao mundo quando do advento dos equipamentos da Apollo Computer em 1980 e pela Sun Microsystems em 1982, que claramente tiveram inspiração no Xerox Alto na criação de seus produtos.

Nos anos seguintes, a Xerox doaria várias unidades do Alto para diversas universidades norte-americanas, como o MIT, Stanford e Carnegie-Mellon, formando uma enorme comunidade de usuários e desenvolvedores, que passariam a ver neste computador uma “referência” para todos os computadores que viriam a partir dele.

Dessa forma, o Xerox Alto inspiraria todas as gerações futuras de computadores pessoais, tendo impacto direto na criação de computadores e sistemas como o Apple LISA, Apple Macintosh, IBM PC, estações de trabalho Apollo e Sun, Microsoft Windows, Digital Research GEM Desktop e porque não dizermos, todo o ecossistema de computadores pessoais que viriam depois dele.

Ao longo de sua vida, por volta de 2mil unidades do Xerox Alto foram produzidas, que embora nunca comercializadas, mas usadas em diversas unidades da Xerox e universidades, produziram uma verdadeira revolução que mudaria definitivamente o mundo da computação, possibilitando que pessoas sem conhecimento técnico profundo do hardware pudessem passar a ter um computador como ferramenta.

Apenas em 1981 a Xerox finalmente viria a criar uma versão comercial do seu equipamento, o Xerox Star.

A íntegra do original do histórico memorando que criou o Xerox Alto:

Loader Loading…
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

E você, qual foi sua impressão quando conheceu a primeira interface gráfica?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

Um Xerox Alto restaurado em funcionamento
Entrevista com Charles Patrick Thacker e Butler Lampson sobre a criação do Xerox Alto
Comercial da XEROX que mostrava como seria o escritório do futuro em sua visão
Xerox Star, a versão comercial do Xerox Alto
Demonstração pública do Xerox Star
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *