Gostou? Curta e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe também seu comentário no final da postagem!

Em novembro de 1974, a Zilog era fundada na Califórnia/EUA pelos engenheiros Federico Faggin e Ralph Ungermann, ex-funcionários da Intel.

E Faggin (físico e engenheiro italiano naturalizado americano) e Ungerman (engenheiro norte-americano) já criavam a empresa trazendo toda a “bagagem” adquirida por haverem trabalhado na criação dos primeiros processadores da Intel, os modelos 4004 [1] e 8008 [2]. Enfim.. era sucesso na certa!

Esta empresa foi a responsável pelo desenvolvimento de um dos microprocessadores (CPU) de 8 bits mais utilizados de todos os tempos, o Z-80 [3]. Era uma versão “melhorada” e mais barata do Intel 8080 e que esteve presente em diversos computadores e videogames de 8 bits, como: Sinclair (ZX80, ZX81, ZX Spectrum), Microdigital (TK82, TK83, TK85, TK-90X, TK95), Prológica (NEZ8000, CP200), MSX, TRS-80 (CP500, CP300, Dismac D8000 e demais clones), Sega Matersystem, ColecoVision, CCE MC-1000 e muitos outros!

Embora tenha concebido posteriormente processadores de 16bits (Z800, Z280, Z8000) e 32bits (Z80000), nunca obteve o mesmo sucesso com eles. Contudo, até hoje continua presente em diversos dispositivos portáteis ou industriais com versões derivadas do seu histórico Z-80, bem como outros chips com funções dedicadas.

E você. teve algum computador que utilizava microprocessadores Zilog?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “Legendas/CC –> Traduzir automaticamente”.

O projetista por trás do primeiro microprocessador: Federico Faggin
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

messengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Gostou? Curta e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe também seu comentário no final da postagem!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.