Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em 10 de fevereiro de 1993, a Apple lançava o primeiro Macintosh no formato original com uma tela colorida, o microcomputador Apple Macintosh Color Classic.

O Macintosh Color Classic foi mais um dos modelos da histórica linha de computadores Macintosh, criada pela empresa Apple em 1984, sendo o primeiro deles, baseado no design na linha compacta original, a dispor de uma tela colorida.

microcomputador Apple Macintosh Color Classic 2
Vista traseira

Curiosamente, foi também o último modelo neste formato, posteriormente substituído pelo design do Macintosh LC 520, com tela maior de 14”.

O nome “classic” ficava por conta do formato “clássico” escolhido para ele (embora um pouquinho maior), que se assemelha ao caixotinho all-in-one do modelo original do Macintosh.

Internamente, tratava-se de um equipamento similar ao Macintosh LC II, lançado no ano anterior, mas agora com um monitor colorido integrado.

microcomputador Apple Macintosh Color Classic 3
Componentes internos

Contava com um microprocessador Motorola 68030 rodando a 16 MHz de velocidade, memória RAM de 4MB (expansível até 10MB por meio de dois slots SIMM), memória ROM de 1MB, memória de vídeo de 256KB, suporte ao coprocessador matemático Motorola 68882 (opcional), vídeo colorido Sony Trinitron de 10” integrado, disco rígido (HD) tipo SCSI de 40MB (até 160MB) de capacidade, disquete 3 ½ de 1,44MB de capacidade, além de conexões externas para periféricos e acessórios.

Seu gabinete, contudo, não contava com a identificação “Color Classic” impressa na frente, como era de costume. Em vez disso, uma plaqueta removível foi utilizada, permitindo alternar também entre os nomes “Colour Classic” ou “Performa 250“, conforme o país de comercialização.

microcomputador Apple Macintosh Color Classic 4
Placa principal

Assim como os predecessores Macintosh SE e SE/30, o Macintosh Color Classic contava com um único slot de expansão do tipo Processor Direct Slot (PDS), mas que era compatível apenas com placas desenvolvidas para o modelo LC, não do SE.

A ideia era utilizar este slot para a placa de expansão “Apple IIe Card”, que permitia que os Macs da linha LC emulassem um computador Apple IIe.

Isso tinha por objetivo estimular as escolas norte-americanas, grandes usuárias do Apple II, a migrarem gradativamente para os Macs, aproveitando-se do valor mais em conta e da retrocompatibilidade oferecida pelo novo modelo.

microcomputador Apple Macintosh Color Classic 5
Anúncio da época

Posteriormente, além da Apple IIe Card, placas aceleradoras de CPU, rede local ethernet e placas de vídeo mais avançadas também foram disponibilizadas para uso no mesmo slot PDS.

Houve ainda, exclusivamente nos mercados japonês e canadense, um modelo Color Classic II, que era basicamente o mesmo computador, mas com a placa mãe mais evoluída do modelo Macintosh LC 550, que suportava um processador de 33 MHz e 36 MB de memória RAM.

O Color Classic também foi vendido a consumidores nos Estados Unidos como Performa 250 e o Color Classic II como Performa 275.

Neste mesmo dia também foram lançados os modelos Macintosh LC III e o PowerBook 165c.

microcomputador Apple Macintosh Color Classic 6
Um Mac virtual no MCCEmu

Quer experimentar este e outros computadores e consoles antigos, do Brasil e do mundo, de forma virtual no seu próprio PC?
Baixe neste endereço o multiemulador do Museu Capixaba do Computador (MCCEmu) e divirta-se!


E você, teve algum dos modelos a linha original do Macintosh?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

Testando um Macintosh Color Classic
Restaurando um Macintosh Color Classic
O Macintosh Color Classic no programa norte-americano Computer Chronicles de 1993
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *