Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em 04 de fevereiro de 2004, site TheFacebook entrava em operação, pelas mãos do então estudante da Universidade de Harvard Mark Elliot Zuckerberg e seus amigos Eduardo Luiz Saverin, Andrew McCollum, Dustin Aaron Moskovitz e Chris Hughes.

O Facebook é uma das redes sociais mais conhecidas da atualidade, de propriedade da empresa Meta Platforms, também dona do Instagram, WhatsApp, Messenger e Threads.

Um sistema com acesso gratuito para o usuário, onde ele pode criar perfis e páginas, fazer upload de fotos, ingressar em um grupo existentes ou criar novos, enviar mensagens, comprar e vender produtos, dentre outras possibilidades.

A receita da empresa, em sua maior parte, vem da comercialização de anúncios e, claro, de dados dos seus usuários.

Sua história começaria no ano de 2003, quando Mark Zuckerberg tinha obtido algum sucesso em sua primeira experiência com o site FaceMash, no qual estudantes de Harvard podiam votar nas moças mais bonitas do campus.

site TheFacebook entrava em operação 2
Onde tudo começou: a página original do “thefacebook.com”

Muito embora a direção da universidade tenha determinado, dias depois, o fechamento do site, alegando invasão de privacidade, Zuckemberg percebeu que, apenas nas quatro primeiras horas de funcionamento, seu site obteve 22mil visualizações de fotos.

A partir deste bom resultado, Zuckerberg teve a genial ideia de criar uma versão “online” dos já conhecidos “livros de rostos”, comumente distribuídos aos estudantes como forma de facilitar o mútuo reconhecimento dos alunos durante o ano letivo.

Pensou então em desenvolver um sistema de rede social que originalmente interconectasse os alunos da universidade de Harvard, onde eles poderiam postar suas fotos, informações pessoais, horários de aulas, e o que mais desejassem.

Com uma boa ideia na cabeça, juntou-se ao seu colega brasileiro de faculdade Eduardo Saverin (filho do empresário Roberto Saverin), investindo inicialmente , cada um, US$ 1.000 no site.

Nascia assim, na data de hoje, o site TheFacebook”, antecessor do onipresente Facebook.

E já no dia seguinte ao lançamento, mais de mil estudantes se cadastraram no site.

Após o primeiro mês de funcionamento, Andrew McCollum, Dustin Moskovitz e Chris Hughes se juntariam à Zuckerberg e Saverin, a fim de ajudar na operação do site.

site TheFacebook entrava em operação 3
Os fundadores

A partir desse momento, o interesse pelo portal se espalhou, agregando investidores e estudantes de diversas outras universidades ao redor do mundo e alcançando a espantosa marca de 1 milhão de usuários já no final do primeiro ano de operação.

A mudança de nome viria em junho de 2005, quando o domínio “facebook.com”, que já tinha um dono, foi comprado por US$ 200 mil.

Mais um ano se passaria até que, em setembro de 2006, o Facebook abriria definitivamente suas portas, aceitando o ingresso de qualquer pessoa do mundo que tivesse mais de 13 anos de idade.

Hoje a rede social que, embora com enorme concorrência ainda segue sendo a mais popular do mundo, tem aproximadamente 3 bilhões de usuários ativos (mais da metade acessa todo dia) e atingiu em 2021 o valor de mercado de US$ 1 trilhão.

Uma plataforma que mudou não só a vida das pessoas, mas o mundo da publicidade, criando um canal de comunicação direto entre marcas e consumidores, sendo capaz de colher e medir, quase que imediatamente, os resultados das ações de marketing.


E você, o que acha das redes sociais?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

Construindo o império do Facebook
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *