Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Em 23 de agosto de 1993, era publicamente anunciado o acordo entre a Nintendo e a Silicon Graphics Inc, para fabricação dos chips que fariam parte do novo console de videogame da empresa japonesa.

Nesta data, a gigante japonesa dos games Nintendo e a renomada empresa norte-americana especializada em sistema de computação gráfica Silicon Graphics Inc (SGI), tornavam pública a parceria (firmada meses antes) que objetivava desenvolver o hardware que equiparia a nova geração de consoles da videogames da Nintendo.

Naquele momento, a indústria de videogames estava em um ponto de inflexão, buscando encontrar maneiras de aprimorar a qualidade visual e a capacidade de processamento dos consoles.

acordo entre a Nintendo e a Silicon Graphics 2
O processador de vídeo “Reality”, resultado da parceria

A Nintendo, que já vinha planejando seu substituto para o Super Nintendo (SNES), reconhecia nos gráficos 3D uma das melhores formas de aprimoramento visual de seus jogos, optando por colaborar com a SGI para incorporar sua tecnologia avançada ao novo sistema.

A tecnologia inovadora da SGI, que incluía os renomados e avançados recursos de renderização tridimensional, iluminação e sombreamento, possibilitou que os jogos no futuro console atingissem níveis impressionantes de realismo e detalhes visuais, algo até então inédito nos consoles domésticos.

Esse acordo resultaria em uma parceria estratégica entre a Nintendo e a Silicon Graphic, batizada como “Project Reality”, que teria um impacto significativo no futuro da indústria de jogos.

acordo entre a Nintendo e a Silicon Graphics 3
Notícias na imprensa especializada da época sobre o novo console, ainda chamado de Ultra 64

A colaboração entre as duas empresas produziria a Reality Immersion Technology, um sistema de hardware que incorporava a expertise da SGI em gráficos 3D em um console de jogos, permitindo à Nintendo oferecer jogos com gráficos impressionantes e uma experiência de jogo mais imersiva, estabelecendo novos padrões na indústria.

O resultado final dessa colaboração foi o lançamento, em 1996, do icônico console Nintendo 64, um videogame que se destacaria por sua capacidade de processamento gráfico 3D e que introduziria jogos que se beneficiaram enormemente da tecnologia da SGI, como “Super Mario 64” e “The Legend of Zelda: Ocarina of Time“, que se tornariam clássicos da indústria, elevando a experiência de jogo a um novo patamar e redefinindo as expectativas para o que os jogos poderiam oferecer em termos de imersão e estética.

acordo entre a Nintendo e a Silicon Graphics 4
Nintendo 64: o resultado

O acordo entre a Nintendo e a Silicon Graphics também produziria um impacto duradouro no desenvolvimento de futuros consoles e na indústria como um todo, ajudando a estabelecer um novo padrão para gráficos 3D em consoles, influenciando a forma como os jogos eram projetados e levando a avanços contínuos na tecnologia de videogames.

Infelizmente, parcerias como a da Nintendo não foram capazes de interromper o declínio da SGI, que já vinha lutando contra queda nas receitas de correntes da competição com os computadores WIntel, de decisões estratégicas equivocadas e sucessivas mudanças no controle da empresa.


E você, conheceu algum outro sistema da Silicon Graphics?

Clique aqui e deixe seu comentário no final desta postagem! Sua participação é muito importante pra nós!

Vídeo(s):

*legendas disponíveis nos controles do Youtube, na opção “⚙ >> Legendas/CC >> Traduzir automaticamente”.

Demonstração de 1994 da tecnologia que estaria no futuro Nintendo 64
Sistema Silicon Graphics para desenvolvimento de softwares para o Nintendo 64
Vídeo promocional do Project Reality
Mais em:



*As imagens utilizadas nesta postagem são meramente ilustrativas e foram obtidas da internet.


Quer nos ajudar com doações de itens para o acervo do Museu Capixaba do Computador – MCC?

Entre em contato conosco por meio dos canais de comunicação identificados nos ícones abaixo, ou ainda por quaisquer uma das nossas redes sociais listadas no topo da página.

WhatsAppmessengerinstagram directemail
Clique no ícone desejado e entre em contato conosco!

As doações também poderão ser entregues diretamente na sede do museu, neste endereço.

Para refrescar a memória e te ajudar a identificar alguns itens que buscamos, aqui você encontra nosso álbum de “Procura-se” .

Colabore você também com o primeiro museu capixaba dedicado à memória da tecnologia da informação! 

Doe seus itens sem uso. Você ajuda a natureza e dá uma finalidade socialmente útil pra eles!


Somos um projeto sem fins lucrativos. Mas temos despesas. 😊
Se você curte nosso trabalho, gostaria de nos ajudar a pagar as contas?

Clique no botão abaixo e faça uma contribuição voluntária, de qualquer valor!

Você ainda tem a opção de tornar esta ajuda permanente, com um valor mensal fixo, marcando a opção “Transformar em doação mensalmente

botão doação paypal
paypal QR Code doação

Gostou? Curta, comente e compartilhe a publicação original! Ajude a divulgar o projeto! Deixe seu comentário no final desta postagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *